Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



Atenção e pestana aberta!...

Atenção e pestana aberta!...

Opinião de Henrique Carvalho.

Não imagino quando os europeus verão condições para tranquilizar. Os países recentemente endividados encontram-se nalguma recuperação, embora renegada pelo volume de dívida contraído e pelas condições impostas internacionalmente. Condena-se quem deve, exige-se o impossível, levando assim a boa vontade dos pedintes para um autêntico descalabro financeiro, sabendo-se como lá chegam, desconhecendo-se como poderão de lá sair.
A juntar a isto o referendo ingles com uma maioria de cerca de um dígito, quem sabe, hoje diferente se acontece-se nova oportunidade, agarrou-se a um ato eleitoral para validar a posição da primeira ministra na negociação que há-de ser longa e dura!?. Quem sabe, se fosse proposto revalidar o referendo não seria diferente?
Para os lados do Tio Sam desdiz-se o que se disse e junta-se os colaboradores frente a uma mesa apenas para verem o Tio Patinhas rubricar um papel e aplaudir, pois, talvez mais ninguém o fizesse. Gozado, foi ver anunciar uma ameaça armada a afastar-se do objetivo enquanto o “inimigo” fogueteava para estrangeiro ver pela TV-Propaganda, as ameaças que podem ser sérias e, mal intrepetadas pelo Concelho da ONU. Esta história não me parece assim tão mal contada e deve preocupar os dirigentes mundiais, que na vez de se desentenderam, deviam agir seriamente numa solução de paz para quela região e para o resto do mundo. Às vezes é preciso “ingulir sapos, para não ter de ingerir vívoras”. Afinal o tal muro mexicano irá ficar para as calendas por falta de dolares para cimento e ferro.
No diz-se diz-se nacional, as comemorações do 25 de Abril deram para todos ralhar e ninguém ter razão… Zaragateia-se com o governo e põem-lhe graxa nos sapatos logo a seguir ao lamacento trilho por onde se passeiam. É uma espécie de palmada com mão escondida… Basta aperceber-lhes os tiques…
Ainda não ouvi ninguém a dizer que o país só está a avançar, porque os buracos foram soterrados e o transito já desliza por trilhos alinhados. Ninguém dá valor àqueles três anos de sacrifícios e falam como que isso nunca existi-se. Sejamos comedidos!?... Há gente que não dá valor a quem trabalha, não se lhe reconhece os esforço e a dedicação feitos em prol de todos?! Que pena!... (Pode ser Azeimer) E isso é grave!?... Se os portuguêses e mesmo os europeus não mudarem de feitio a bem, vão ter de fazê-lo a mal… Porque a cegueira dos duros está a chegar e em descaraterizada democracia!?... Veremos o que os eleitores farão nos próximos e, vários atos eleitorais que se segem. Mas há muitas lições à vista… Estejámos atentos!
09-May-2017 às 12:31, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário

O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo

Opinião de Joaquim Jorge.

Continuar a ler »