Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo

O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo

Opinião de Joaquim Jorge.

O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo. Ou ser audaz, cortar com o passado e avançar com fé e esperança 

Estas eleições autárquicas tiveram o aliciante de se saber, no dia 1 de Outubro, várias coisas:

 1- O PSD perdeu, falta saber se vai continuar a ser um grande partido. Superou a fasquia dos 20%, mas foi uma hecatombe. A democracia precisa de uma oposição forte.

 2-Em Lisboa Assunção Cristas ficou  à frente da Teresa Leal Coelho. Péssimo resultado.

 3 - Este resultado de 1 de Outubro a expectativa de Rui Rio decidir, finalmente, avançar para líder do PSD , é consistente.

 4- Pedro Passos Coelho não conduziu bem o dossier autárquicas. Estou-me a recordar em Lisboa, Porto, Matosinhos, Leiria, entre outros. O problema foi a nível dos candidatos.

 5 - Pedro Passos Coelho está refém do aparelho do partido e quem anda à sua volta é quem lhe quer o lugar.

 6- Pedro Passos Coelho tem todo o direito de querer ser o candidato do PSD a primeiro-ministro nas eleições legislativas em 2019, mas este resultado autárquico é mau demais.

 7- Pedro Passos Coelho caminha com parcimónia e equilibrismo sobre arame farpado.

 8- Arame da interminável e mutante situação de alguém que é líder da oposição e venceu as eleições.

 9- Até ao dia 1 de Outubro, o PSD ficou unido, calmo e em uníssono. Agora é o desconcerto, a confusão e a contagem de espingardas.

 11 - Esta volta pelo país de Pedro Passos Coelho foi para tentar assegurar o seu lugar. As eleições autárquicas contavam pouco para ele.  O pior é de quem perdeu os seus lugares ou aspirava a lugares.

 12- O PSD é uma tentação para quem quer continuar (Passos Coelho) e para quem quer o seu lugar (Rui Rio, Santana Lopes, Luís Montenegro, Morais Sarmento).

 13- O PSD tem que mudar de vida e de guião, de outro modo, não vai lá.

 14- Ignorar o que se está a passar no PSD em surdina é um erro. O PSD é um partido expectante à espera do amanhã.

15- O PSD está com uma paisagem partidária tradicional. Reconhecer que o PSD fez muito pelo país é justíssimo, mas precisa de reciclar-se para apresentar-se com a voz mais fresca da política nacional.

 16- O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo. Ou ser audaz, cortar com o passado e avançar com fé e esperança.

 17- O PSD indubitavelmente venceu as eleições mas não é governo. O PSD tem que acordar. O PSD está num processo de autofagia, muitos militantes e simpatizantes reconhecem que as coisas estão mal, mas nada fazem.

 18 - O ADN do PSD herdado de Sá Carneiro, sempre foi inconformado, resiliente, assertivo e com capacidade de saber ler os sinais da sociedade, indo de encontro aos seus desejos.

 19- Na Maia o PSD tremeu mas não caiu. O filho Vieira de Carvalho teve um score muito bom.

 20- A distrital do PSD do Porto teve um resultado desastroso. Vamos ver se há culpados. O presidente da distrital é Bragança Fernandes mas quem manda é Marco António que anda desaparecido.


Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores 
10-Oct-2017 às 17:45, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário

Votação tradicional PS, ditará resultado eleitoral? Votação tradicional PS, ditará resultado eleitoral?

Opinião do diretor de informação Artur Bacelar.

Continuar a ler »