Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



É ânfora ou cantarinha?

É ânfora ou cantarinha?

Opinião de Fernando Pedroso.

Ânfora que ias à fonte

Nas cidades e aldeias 

Não tens quem te leve e conte

Apagaste das ideias

 

Também foste cantarinha

Musa de tantos poetas

Das fontes d'água limpinha

Das raparigas selectas

 

Selectas, belas, catitas,

Tal como a Samaritana

Das histórias mais bonitas

Como os fados às Tricanas

 

Do cântaro que larga asa

De tantas idas e vindas

Que um dia não chega a casa

Pois não há coisas infindas

 

É a cântara que parte

A moça perde a pureza

São as vidas já arte

São os tempos sem beleza 

 

Ânfora, vasilha antiga,

Já Cristo mandara encher

De bom vinho em festa amiga,

Milagre pra quem quer crer

 

Fez mil utilizações 

Mas uma ainda apetece

Era no pingue, os rojões 

Tão bons, que jamais esquece

 

Demolhava o bacalhau 

Do tamanho dum chicharro 

Que não era nada mau

Com saborzinho a barro

 

Histórias da cantarinha

Tão cantada tempos fora,

Até lavaste a rainha

E nem cacos tens agora

 

Raramente como adorno,

Esqueceste tanta glória,

Não serves pra ir ao forno

Acabou-se a tua história 

 

Quebrou ânfora, ficou cacos,

Vêm poemas da idade,

São já cacos velhos fracos,

Desabafos da saudade

 

Abílio Fernando Dias Pedroso

20 de Outubro de 2017

24-Nov-2017 às 11:58, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário

Políticas Municipais em Saúde: para quando o sucesso junto dos munícipes? Políticas Municipais em Saúde: para quando o sucesso junto dos munícipes...

Opinião de Ricardo Oliveira.

Continuar a ler »