Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



«Somos rigorosos com o dinheiro dos contribuintes»

«Somos rigorosos com o dinheiro dos contribuintes»

Afirma o Presidente da Câmara da Maia a propósito dos índices de desempenho no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses.

O concelho da Maia figura com excelentes índices de desempenho no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses «demonstrando-se assim, por autores independentes, a excelente saúde financeira da Câmara Municipal da Maia», refere Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal.

No estudo publicado pela Ordem dos Contabilistas Certificados, constata-se que a gestão da Câmara Municipal da Maia tem pugnado pelo equilíbrio financeiro das contas do município. Para Silva Tiago, os dados revelados no estudo não são surpresa «a gestão que temos vindo a fazer é criteriosa e cuidada. Com uma boa saúde financeira podemos investir mais no concelho e melhorar a qualidade de vida dos maiatos», transmitiu o presidente que dá como exemplo o passivo elegível (de longo prazo) «o passivo elegível passou, em 10 anos, de 93 milhões para 39 milhões de euros. Aumentámos em muito a capacidade de financiamento da Câmara e somos o 15º município com melhores resultados económicos. A diminuição impressionante do passivo elegível ainda vai ser maior no próximo anuário, uma vez que acabámos de pagar uma dívida histórica que tínhamos com a EDP, num acordo que possibilitou o perdão de 40% do valor», sustentou.

Para Silva Tiago, a posição da Maia como um dos municípios portugueses com melhor saúde financeira «só é possível pelo rigor que colocamos em toda a gestão do município. Temos de ser ainda mais atentos do que quando gerimos a nossa casa ou empresa, porque não estamos a trabalhar com o nosso dinheiro, mas com o dinheiro de todos, e com isso não se brinca. Somos rigorosos com o dinheiro dos contribuintes», afirma.

De acordo com o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, o concelho da Maia é o quinto em todo o país com maior receita proveniente da Derrama e o 16º com maior receita do Imposto Municipal sobre Imóveis.

Para o autarca «estes números demonstram a pujança do concelho, uma vez que voltámos a descer o IMI e a Derrama e diferenciámos positivamente os maiores agregados familiares e as pequenas empresas. Ou seja, diminuímos os impostos diretos, colocando mais dinheiro na economia do concelho, mas o valor das receitas do município aumentou. A Maia é um território vibrante e esta é a prova disso», defendeu, acrescentando que «só no IMI, a diferença entre a taxa máxima e aquela que efetivamente cobramos coloca na carteira de cada maiato 47 euros. São dados muito significativos».

Ainda de acordo com o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, a Câmara Municipal da Maia é dos que tem melhores tempos médios de pagamento, demorando apenas 3 dias a pagar a fornecedores.

18-Nov-2019 às 19:27, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário